Noticias

2011 consolidará polos naval e petroquímico

Dois grandes polos serão consolidados no próximo ano no Complexo Industrial Portuário de Suape: o naval e o petroquímico. O primeiro deles será marcado pela entrega, em março, do navio João Cândido à Transpetro. O petroleiro Suezmax era pra ter sido entregue em agosto deste ano, mas, devido a atrasos nas obras, o prazo foi estendido. Ainda no primeiro semestre também está agendado o lançamento ao mar do Zumbi dos Palmares, segundo navio de um total de 22 encomendas feitas pela Transpetro.

“Em 2011 iremos lançar ao mar e entregar o Zumbi dos Palmares. Também estamos aguardando o resultado da licitação dos navios-sonda que serão encomendados pela Petrobras”, disse o presidente do Estaleiro Atlântico Sul (EAS), Ângelo Belellis. O EAS ofertou preço de US$ 4,65 bilhões, o menor do processo licitatório. Segundo Belellis, caso vença a concorrência, possivelmente, será necessária a contratação de, pelo menos, mais mil novos funcionários. “Ainda estamos estudando esta demanda, mas, provavelmente, será necessário esta contratação”, disse. Atualmente o EAS conta com mais de quatro mil trabalhadores.

Em meados de junho as atenções devem ser voltadas para o polo petroquímico. A previsão é de que a planta de produção de ácido tereftálico (PTA), que está sendo construída pela Companhia Petroquímica de Pernambuco (PetroquímicaSuape), seja entregue em julho. “Para ter produto, existem as fases de testes, com duração média de três meses. Nossa expectativa é de que em outubro já tenhamos PTA para comercialização”, afirmou o diretor-superintendente da PetroquímicaSuape, Richard Ward. O PTA é a principal matéria prima para a produção de poliéster têxtil, embalagens PET, filmes fotográficos e de embalagens e fibras industriais. A planta de PTA irá produzir 700 mil toneladas por ano.

O complexo, que possui investimento de R$ 4,007 bilhões, engloba, ainda, a unidade industrial para produção de polímeros e filamentos de poliéster e outra para fabricação de resina para embalagem PET. A construção das duas plantas deve ser finalizada até o fim do próximo ano. “No caso da fábrica de PET, a conclusão será realizada em duas linhas. A primeira etapa deve ser finalizada no final de 2011 e a segunda, quando a planta atingirá a capacidade máxima, deve ficar pronta no primeiro semestre de 2012”, detalhou Wards. A fábrica de PET terá capacidade de 450 mil toneladas/ano.


Fonte: Folha de Pernambuco
Seção: Naval
Publicação: 14/12/2010