Noticias

Indústria puxará crescimento econômico em 2020

(19/01/2020) - Para o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson de Andrade, o setor industrial deverá impulsionar a economia do país em 2020, principalmente porque as medidas adotadas pelo governo federal e pelo Congresso em 2019, de caráter liberalizante e pró-mercado, deixaram os empresários otimistas quanto à possibilidade de uma aceleração da taxa de expansão da economia. “Especialmente as reformas destinadas a modernizar os regimes trabalhista, previdenciário e tributário estão sedimentando o terreno para o aumento do consumo, dos investimentos e da produção”, disse Andrade. “Com isso, certamente, teremos um crescimento maior e melhor em 2020”, A avaliação do dirigente empresarial também está ancorada nas previsões estatísticas da própria CNI. De acordo com a entidade, o PIB brasileiro deverá apresentar crescimento de 2,5% em 2020, impulsionado pela expansão de 2,8% do PIB industrial e pelo aumento do investimento, que deve crescer 6,5%. As perspectivas também são positivas para outros indicadores da economia. A previsão da CNI é de que ao final de 2020 a inflação fique em 3,7%, abaixo da meta pelo quarto ano consecutivo. A entidade acredita que a Taxa Selic também deverá permanecer no patamar estabelecido na última reunião do Conselho de Política Monetária (Copom), em 4,5% ao ano ao longo de 2020. Já em relação ao mercado de trabalho, a expectativa é de que a retomada da atividade econômica viabilizará o crescimento mais robusto de vagas formais e a geração de empregos de maior qualidade, que pagam melhores salários. Isso deve ter efeitos positivos no rendimento médio real da população e na massa salarial no correr deste ano – com influência benéfica sobre o consumo das famílias. Esses indicadores devem crescer 1,6% e 3,4%, respectivamente. No que diz respeito à taxa média de desemprego, a previsão da CNI é de que ela caia de 11,9% para 11,3% na média anual. “Os resultados da economia em 2020 serão tanto melhores quanto mais decisivo for o compromisso dos agentes públicos e da sociedade com reformas que retirem obstáculos ao desenvolvimento econômico e social do país”, resumiu Andrade. Fonte : Usinagem Brasil