Noticias

Brametal inaugura fábrica de R$ 34 milhões no Espírito Santo

A Brametal inaugurou no dia 11 de maio uma nova fábrica em sua unidade de Linhares (ES) para a produção de torres metálicas monotubulares para atendimento aos mercados de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica e de telecomunicações. Com a nova fábrica, a unidade fabril - que participa do programa estadual de incentivo ao desenvolvimento Invest-ES - passa a ter 38 mil m² de área construída. A fábrica vai gerar, inicialmente, 140 novos empregos diretos e poderá chegar a 280 funcionários quando estiver atuando com capacidade máxima, que serão somados aos 800 funcionários atuais. Ao todo foram investidos R$ 34 milhões. Atualmente, a produção da Brametal na unidade já existente em Linhares é de 7.500 toneladas/mês, mas com a nova fábrica a empresa passará a produzir 11 mil toneladas/mês no município capixaba e 140 mil toneladas/ano nas três unidades fabris que possui no Brasil. "É um momento de profunda emoção. É uma celebração de um esforço conjunto para entregar a mais moderna e informatizada fábrica de torres metálicas monotubulares", disse o presidente do Conselho de Administração da Brametal, Ricardo Brandão. MERCADO - A Brametal é considerada a maior empresa das Américas na fabricação de estruturas metálicas galvanizadas a fogo para os mercados de geração e transmissão de energia elétrica e telecomunicações. De acordo com a empresa, com o investimento na planta de Linhares (ES) e a aquisição de uma nova fábrica em Minas Gerais, o faturamento da Brametal deve crescer cerca de 25%, chegando a R$ 600 milhões. Além disso, com os últimos leilões e novos empreendimentos de transmissão que serão ofertados em 2018, a estimativa da empresa é que novos pedidos passem a representar um volume de produção efetiva de 100 mil toneladas de estruturas metálicas para os próximos anos. Outra estratégia da companhia é ampliar o seu portfólio. E será a unidade de Linhares a responsável por fabricar a nova linha de produtos: torres metálicas monotubulares para linhas de transmissão e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações, além de estruturas metálicas de suporte para painéis fotovoltaicos, dos tipos fixo e seguidor solar (trackers) para a geração de energia solar fotovoltaica e torres treliçadas de suporte para aerogeradores para geração de energia eólica. 16/05/2018 - IPESI