Noticias

Parceria Brasil e Alemanha na pesquisa de terras raras

(18/03/2018) - Pesquisadores alemes e brasileiros esto trabalhando para desenvolver a tecnologia necessria para explorar de modo mais eficiente as terras-raras, elementos qumicos essenciais na fabricao de eletrnicos como tablets e smartphones. Este o tema de reportagem publicada recentemente pelo portal Deutsche Welle. Com 22 milhes de toneladas, o Brasil s fica atrs da China em reservas de terras-raras. Falta ao pas, porm, tecnologia que possibilite a sua explorao e a elaborao de um produto final de forma competitiva para o mercado internacional. Para mudar este cenrio, pesquisadores de sete instituies brasileiras e sete alems trabalham no projeto Regina (Rare Earth Global Industry and New Application, ou Indstria Global de Terras-Raras e Novas Aplicaes). O projeto parte de estudos em estgio avanado realizados pelos dois pases. O grande desafio desenvolver tecnologias sustentveis e com custo competitivo em relao ao praticado pelos chineses. O projeto combina qualidade do produto, custo baixo e preservao ambiental, afirma na reportagem Fernando Landgraf, diretor-presidente do Instituto de Pesquisas Tecnolgicas (IPT), uma das instituies que integram o Regina. Brouwer destaca que o objetivo final do projeto a produo de um "superm verde de terras raras", ou seja, de menor impacto ambiental e feito a partir das terras-raras que sobram na explorao do nibio. Esses ms so usados, por exemplo, em turbinas geradoras de energia elica. CONCORRNCIA - O mercado internacional de terras raras dominado pela China, que controla cerca de 90% da oferta. A dependncia preocupa a indstria de alta tecnologia, que, desde 2011, j enfrentou duas exploses de preos. Isso gerou insegurana no mercado, que movimenta cerca de 5 bilhes de dlares por ano. O Brasil contribui com apenas cerca de 1% da produo global, mas pode se tornar um concorrente de peso da China caso consiga oferecer um produto final a preos atraentes. A parceira de pesquisa com a Alemanha abre caminho para impulsionar o desenvolvimento tecnolgico necessrio para isso. Segundo Landgraf, o mercado de terras-raras um nicho, mas de grande potencial. Alm da instabilidade no mercado global, o pesquisador prev que haver um aumento no preo praticado pela China, que est se esforando para produzir de maneira que prejudique menos o meio ambiente. Para os alemes, completa a reportagem, o sucesso do projeto fundamental para reduzir a dependncia da Alemanha da China como fornecedor da matria-prima. Ambos os lados sairo ganhando: a Alemanha ter uma nova fonte de recursos e um novo parceiro estratgico; o Brasil poder comercializar e agregar valor matria-prima, afirma a engenheira Eva Brouwer, do departamento de pesquisa sobre ms do Instituto Fraunhofer IWKS. RECURSO ESTRATGICO - As terras-raras, compostas por um grupo de 17 elementos qumicos e presentes em mais de 250 espcies minerais conhecidas, so utilizadas em quase todos os produtos eletrnicos modernos, desde smartphones e escovas de dente eltricas at carros eltricos. Com pases buscando alternativas para reduzir as emisses de gases causadores do aquecimento global, carros eltricos e gerao de energia limpa ganham mais espao, o que deve aumentar a demanda por terras-raras. A Alemanha, por exemplo, anunciou o fechamento de todas as suas usinas nucleares at 2022. A gerao de energia ser substituda por fontes renovveis, e o sucesso dessa transio depende dos ms de terras raras. Para a futura tecnologia teuto-brasileira, os pesquisadores pretendem usar a monazita, considerada um resduo da minerao de nibio no complexo de Arax, em Minas Gerais. A pesquisa conjunta, coordenada pela Universidade Federal de Santa Catarina (USFC) e pelo Instituto Fraunhofer IWKS, ir abordar todas as etapas do processo de produo desses ms, desde a separao da monazita, que contm terras raras, passando pelo desenvolvimento da liga de neodmio-ferro-boro at a fabricao do superm. Em todas as etapas, a questo ambiental um fator central.