Noticias

Ferrugem toma complexo parado da Petrobras no Rio

Com as obras totalmente paralisadas desde setembro de 2015, o Comperj (Complexo Petroqumico do Rio de Janeiro) tem hoje instalaes deterioradas pela ferrugem e alvo de furtos de cabos e equipamentos.

Com as obras totalmente paralisadas desde setembro de 2015, o Comperj (Complexo Petroqumico do Rio de Janeiro) tem hoje instalaes deterioradas pela ferrugem e alvo de furtos de cabos e equipamentos.

                        

O projeto chegou a ser um dos maiores investimentos da Petrobras durante os governos PT, mas foi suspenso aps o incio da Operao Lava Jato, que descobriu um esquema de corrupo em obras da estatal.

A reportagem teve acesso a fotos feitas dentro do complexo, que mostram tanques e outras instalaes enferrujadas. Segundo apurou a reportagem, entre 20 e 30 tanques de 15 metros de altura, que ficam nos fundos do complexo, localizado em Itabora, na regio metropolitana do Rio de Janeiro, apresentam sinais de deteriorao.

A ferrugem, que tambm atinge tubulaes, resultado da suspenso das obras antes da etapa de pintura externa que protegeria as instalaes.

As atividades no local comearam a diminuir em 2014 e foram totalmente interrompidas em setembro de 2015. Hoje, o canteiro de obras est praticamente parado.

No escritrio da Petrobras na obra so prestados servios administrativos, de limpeza e alimentao. No canteiro, s duas empresas atuam de fato -uma de segurana patrimonial e outra de manuteno, mas que trabalha apenas em painis, motores e mquinas.

Cerca de 300 trabalhadores estariam presentes diariamente no local. O projeto ocupa uma rea de 45 quilmetros quadrados e, a despeito da segurana privada, tem sido alvo de furtos, principalmente de cabos de cobre e peas de painis, e em geral cometidos noite.

PREJUZO

O Comperj foi projetado durante a gesto do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, delator da Lava Jato, para ser um complexo de refinarias e unidades petroqumicas. Em delao, ele admitiu o pagamento de propinas pelas empreiteiras responsveis pelas obras.

Segundo o Ministrio Pblico Federal, o ex-governador do Rio Srgio Cabral tambm se beneficiou dos pagamentos. No mais recente balano, a Petrobras reduziu o valor contbil do ativo a zero, j que as refinarias e as unidades petroqumicas no constam mais dos planos da empresa no perodo de seu planejamento estratgico.

Desde 2014, o Comperj acumula perdas contbeis de R$ 28 bilhes.Neste momento, os planos da estatal para a rea limitam-se a uma unidade de tratamento de gs para receber a produo do pr-sal, com incio de operaes previsto para 2020. A licitao para a obra foi lanada no incio do ano e deve ser concluda at o terceiro trimestre.

OUTRO LADO

Em nota, a Petrobras diz que vem realizando servios de preservao no Comperj e que a oxidao nas instalaes superficial e "no constitui risco imediato de dano". Afirma ainda que os casos de furtos so pontuais e esto sendo tratados pela rea de segurana patrimonial da empresa, com participao das autoridades.

Em maio de 2015, quando o ritmo de obras j havia sido reduzido por causa da Lava Jato, a polcia prendeu quatro homens acusados de pertencer a uma quadrilha especializada em furto de metais, principalmente cobre, de dentro do complexo. A defesa de Cabral disse que s ir se pronunciar nos autos do processo. Com informaes da Folhapress.