Noticias

Microorganismos nocivos podem sobreviver em casa por até 48h

Panos de prato e de limpeza, tábuas de carne de madeira, potes de plástico e facas de aço inoxidável podem esconder bactérias nocivas à saúde.

Um estudo realizado pelo Global Hygiene Council, intitulado “The Dettol/Lysol Bacterial Survival Study” (Estudo Dettol/Lysol de Sobrevivência Bacteriana), revelou que microrganismos podem sobreviver por até 48 horas dentro de casa.

Entre os exemplos, podemos citar a Campylobacter jejuni, Escherichia coli e Salmonella Senftenberg, responsáveis por intoxicação alimentar, Listeria monocytogenes, que pode causar sintomas gripais, ou graves doenças em bebês recém-nascidos e Staphylococcus aureus, que pode gerar infecção urinária e pneumonia.

Segundo a pesquisa, essas bactérias podem entrar nas residências através das pessoas, alimentos ou objetos contaminados e se proliferar de acordo com as condições ambientais. Ao limpar uma superfície com um pano, é importante higienizá-lo e colocá-lo para secar, evitando que o tecido se torne um possível reservatório e condutor de microrganismos.

Caso contrário, o pano de limpeza poderá contaminar cada superfície em que tocar. O mesmo ocorre com os panos de prato, que também oferecem riscos. Isso porque as bactérias sobrevivem por mais tempo em um ambiente úmido.

A Escherichia coli, por exemplo, triplica o tempo de vida nessas condições. Se o pano de prato contaminado for utilizado para secar outras louças, as bactérias serão transportadas para elas e podem chegar até as pessoas da família, podendo causar problemas de saúde.

As tábuas de madeira são utensílios que também requerem cuidados especiais. Os microrganismos encontram nas rachaduras do material um ótimo local para se infiltrar e podem contaminar os alimentos sobrepostos a ele, que posteriormente serão ingeridos.

O mesmo acontece com os potes de plásticos que, se colocados na geladeira, contaminam os demais alimentos refrigerados. Outra ameaça de contaminação são as bactérias presentes no aço inoxidável. Ao tocar uma superfície contaminada, um integrante da família pode levar esses agentes nocivos para dentro de casa.

Entre os cinco microrganismos testados, o que teve maior sobrevida em aço inoxidável foi o Staphylococcus aureus. Para evitar a contaminação das pessoas e demais utensílios domésticos, é preciso utilizar produtos de limpeza antibacterianos e higienizar corretamente as mãos.

De acordo com a pesquisa, produtos antibacterianos foram mais eficazes na redução do número de microrganismos nocivos à saúde, chegando a remover 99,9% das bactérias. Uma das alternativas para os cuidados pessoais é o uso do sabonete antibacteriano ou gel antisséptico.