Noticias

Tesouro dos EUA corta custos, começando na Casa da Moeda

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Tim Geithner, descreveu a forma como o seu departamento vai fazer economias, incluindo US$ 286 milhões no próximo ano fiscal, mudando a matéria-prima das moedas, substituindo comunicações impressas por eletrônicas e consolidando agências internas.

A busca de eficiências faz parte de um esforço maior por parte do governo do presidente Barack Obama para reduzir o déficit orçamental em US$ 4 trilhões ao longo dos próximos 10 anos.

Geithner, em depoimento escrito preparado para o Comitê de Apropriações da Câmara, disse que boa parte da economia feita no Tesouro no próximo ano virá da substituição das matérias-primas das moedas americanas por outras mais econômicas.

"Atualmente, o custo de fabricação das moedas de um centavo e de cinco centavos de dólar é mais que dobro do valor nominal dessas moedas", disse Geithner em seu depoimento.

Bloomberg News

Um funcionário na linha de produção da Casa da Moeda americana.

O custo da fabricação das moedas de US$ 0,01 e US$ 0,05 é cerca de duas vezes o valor de face das moedas: US$ 0,024 para a moeda de um centavo e US$ 0,112 para a moeda de cinco centavos, disse o Departamento do Tesouro no início do mês. A alta no preço das commodities elevou os custos da produção. A Casa da Moeda disse que usou 16.365 toneladas de cobre, 2.311 toneladas de níquel e 11.844 toneladas de zinco para produzir todas as moedas no ano fiscal de 2011.

Alterar a composição das moedas e melhorar a eficiência da cunhagem resultarão numa economia de mais de US$ 75 milhões no próximo ano fiscal. Além disso, a suspensão, anunciada em dezembro, da produção da moeda presidencial, uma moeda comemorativa de um dólar com a efígie do presidente, economizará outros US$ 50 milhões.

Geithner disse que seu departamento também está economizando ao incentivar as comunicações eletrônicas no lugar das impressas. Por exemplo, este ano 77% dos contribuintes vão entregar suas declarações de renda on-line. O Tesouro economizou US$ 63,9 milhões desde 2009 incentivando as declarações de renda eletrônicas.

O Tesouro também está trabalhando para consolidar a Secretaria da Dívida Pública e o Serviço de Gestão Financeira. Esta consolidação vai economizar US$ 36 milhões em cinco anos, disse Geithner.

Geithner disse que o plano mais amplo de redução do déficit, previsto no orçamento do presidente Obama para 2013, é "suficiente para estabilizar nossa dívida como proporção da economia até 2015".