Noticias

Confiança do empresariado em janeiro teve a maior alta em dois anos, diz CNI

Da Redação

24/01/2012 - O otimismo dos empresários, que cresceu 2,5 pontos em janeiro frente a dezembro, teve a maior alta em dois anos, registrando 57,3 pontos, revela o ICEI (Índice de Confiança do Empresário Industrial), divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta segunda-feira (23). O ICEI varia de zero a cem. Valores acima de 50 mostram confiança e abaixo de 50, pessimismo.

O ICEI teve o maior índice de crescimento desde janeiro de 2010, quando começou a série mensal do levantamento, que antes era trimestral. Mesmo com este aumento, o indicador continua 4,7 pontos abaixo do registrado em janeiro de 2011 e inferior à média histórica, de 59,3 pontos.

O economista da CNI, Marcelo de Ávila, diz ser natural haver aumento do otimismo dos empresários em início de ano. Assinala, contudo, que essa alta mais forte em relação aos anos anteriores pode sinalizar que os empresários estão confiantes em uma retomada do crescimento da atividade industrial. “A expectativa de manutenção de redução da taxa de juros e as medidas adotadas pelo governo de desoneração tributária contribuem para essa melhora nas expectativas”, justifica.

Na comparação com dezembro, o otimismo dos industriais aumentou nos três segmentos analisados pela pesquisa - indústria extrativa, de transformação e da construção. A confiança no setor de transformação foi o que teve maior elevação, subindo 2,1 pontos em janeiro sobre o mês anterior, com 56,5 pontos. Foi seguido pela indústria da construção, cujo otimismo aumentou 1,8 ponto no período, atingindo 59,7 pontos. O índice da indústria extrativa cresceu apenas 0,4 ponto este mês ante dezembro, assinalando 60,3 pontos.

Expectativas
O ICEI é formado por quatro componentes – avaliação das condições atuais da economia e da empresa e expectativas para os próximos seis meses sobre a economia e a empresa.

Na avaliação sobre as condições atuais da economia do país, o índice cresceu dois pontos em janeiro ante o mês passado. Subiu de 44 para 46 pontos no período. Em relação às condições atuais da empresa, o índice aumentou de 48,9 pontos em dezembro para 49,6 pontos este mês. Mesmo com o crescimento desses indicadores, os empresários ainda estão pessimistas com o atual cenário, pois os índices estão abaixo da linha dos 50 pontos.

No entanto, sobre o futuro da economia e da empresa, os industriais estão otimistas, com índices acima dos 50 pontos. Em relação às expectativas para a economia do país nos próximos seis meses, o índice cresceu de 54,6 pontos em dezembro para 57,3 pontos em janeiro. Já sobre o futuro das empresas, o índice aumentou de 60,7 para 64 pontos no período.

O ICEI de janeiro foi calculado com base em entrevistas feitas com 2.220 empresas entre 2 e 18 de janeiro, das quais 1.169 são pequenas, 748 médias e 303 de grande porte.

CeluloseOnline